Marcha soldado, para o pódio!

Certa vez ouvi que jornalista tem que ser, naturalmente “fofoqueiro”, e como me aventuro escrevendo por aqui, essa semana tive a agradável experiência numa fila. Era um grupo de 4 meninas, pelo que vi todas jogadoras de futebol, na faixa dos 16 anos, em busca de um lugar para treinar, onde? Na Aeronáutica.

Enquanto esperavam a vez, em um divertido papo, elas se organizavam para se reencontrar no dia seguinte e fazer a inscrição, uma disse com firmeza: “- Vamos lá e treinamos, se gostarem da gente, podemos até seguir carreira militar. Eu sei que sou boa!” Foi muito bom ver a vontade e esperança naquelas meninas que simplesmente queriam jogar futebol decentemente – e não com os  meninos.

Essas meninas, sem querer, podem estar trilhando o caminho mais fácil de construir uma carreira no esporte, pois as Forças Armadas são carentes de atletas de alto rendimento.

Por causa dos Jogos Mundiais Militares, que acontecem em julho no Rio de Janeiro, As Forças Armadas já se “reforçaram” ao incorporar atletas de ponta como: Tiago Camilo,Natália Falavigna, Flávio Canto, Edinanci Silva, Jadel Gregório e Rodrigo Castro.

Vale ressaltar que a Seleção Brasileira Militar (que conta com Tânia Maranhão e Andreia dos Santos (Maycon), campeãs pan-americanas em 2007) foi campeã no 6º Campeonato Mundial Militar de Futebol Feminino, disputado de 9 a 19 de junho/2010, na cidade de Cherbourg, França, após vencer a Coreia do Sul por 1 a 0 na final.

Desejo sorte ao Brasil, e se liguem, pois esse evento é muito importante também estruturalmente. É como se fosse um pré-evento para os Jogos Olímpicos.

Explore posts in the same categories: Sem categoria

2 Comentários em “Marcha soldado, para o pódio!”


  1. Excelente, Rodrigo. Gostei muito do seu texto, e principalmente da forma como se inspirou no tema.

    A carreira militar é sim uma excelente opção, tanto apra o atleta que quer melhores condições de treinamento, quanto para aqueles que buscam segurança e estabilidade, já que muitas vezes o patrocínio não é suficiente para que o atleta se mantenha (isso quando tem patrocínio). Mas com a bolsa, o soldo, as coisas facilitam.

    Vou trazer para aprofundarmos n otema, uma entrevista com o atleta de Taekwondo Felipe Vignoli, que também é militar, e ficou em 3º lugar no mundial militar de Taekwondo em 2009, se não falha a memória.

    Parabens.

    • Rodrigo de Oliveira Says:

      Essa “nova” área pode gerar debates muito interessantes. Vamos, sempre que possível, abrir espaço aqui para esse assunto. Obrigado pelos elogios!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: